Com a camisa 70 do Botafogo, Óscar Romero é apresentado: "10 vezes Garrincha"

  • 28/03/2024
  • 0 Comentário(s)

Com a camisa 70 do Botafogo, Óscar Romero é apresentado: "10 vezes Garrincha"

Meia assina contrato até o final de 2024 e faz homenagem ao ídolo do clube

O meia Óscar Romero foi apresentado como novo reforço do Botafogo na manhã desta quinta-feira, no Estádio Nilton Santos. O jogador de 31 anos, que é irmão gêmeo de Ángel Romero, do Corinthians, estava no futebol turco, vai vestir a camisa 70 e já havia sido anunciado há 10 dias. O contrato assinado com o Glorioso é até o final de 2024.

- Meu número historicamente sempre foi o 10. É uma homenagem a Garrincha. São 10 vezes Garrincha, um ícone do Botafogo - revelou.

Romero foi uma oportunidade de mercado considerada interessante pela diretoria. O Alvinegro buscava um meio-campista para revezar e aliviar a questão física de Eduardo. Pela questão financeira, o paraguaio foi aprovado e chegou ao Rio no dia 20. Ele promete uma briga intensa por um lugar no time.

- Sempre na minha carreira fui profissional. Não jogo desde janeiro, mas fora de campo sempre tratei de estar bem fisicamente e pronto quando for chamado. Trabalhei no Paraguai com um preparador físico para estar bem. Isso será analisado pela comissão técnica para ver quando poderão me escalar. Venho para lutar por uma posição, creio que tenho experiência suficiente para poder ganhar meu lugar, respeitando todos os meus companheiros, mas quem vem ao clube tem o propósito de poder jogar. Meu caso não é exceção, venho para lutar por um lugar e tratar de ajudar o Botafogo onde eu possa, mas com a mentalidade de poder jogar - avisou Romero.

O jogador se sentiu seduzido pelo clube ao conhecer os planos para o futuro.

- No momento em que o Botafogo se comunicou comigo, fiquei com muito orgulho, satisfação, sabemos que esse clube tem uma tradição muito importante no país. Para mim, é um desafio muito importante na minha carreira. O futebol brasileiro é um dos melhores do mundo, então vir para um clube que projeta boas coisas, com projetos para o futuro, me fez decidir em todos os aspectos vir para cá - disse Óscar Romero.

Ao lado do chefe do scout, Alessandro Brito, o paraguaio foi apresentado como o 12º reforço contratado pelo clube nesta primeira janela de transferências da temporada. Essa será a primeira vez que o meia vai jogar no Brasil, mas tem um "velho" conhecido no elenco botafoguense: o goleiro Gatito, seu companheiro no Cerro Porteño ainda no início de carreira.

- Conversamos antes de chegar aqui. Jogamos muitos jogos juntos, tanto pelo Cerro quanto pela seleção. Me falou maravilhas do Botafogo, está aqui há muito tempo, passou por todas as situações, tanto difíceis como agora com um projeto muito bom. Mas nada diferente do que é o futebol brasileiro, o clube, muitas palavras lindas sobre o clube, e espero poder ajuda a ele e o time - disse.

O paraguaio jogou pelo Boca Juniors em 2022 e em parte de 2023, com quatro gols marcados e 12 assistências em 65 partidas. Pelo Pendikspor, da Turquia, fez três gols em 13 jogos.

Trechos da coletiva

Posição em campo

"Na minha carreira, joguei em várias posições. Então, aprendi a jogar em muitas posições. Vai depender do treinador, falarei com ele como vai me usar no campo, do meu lado, só posso me apresentar bem, estar concentrado, tratar de me dedicar ao máximo ao clube, a treinar e poder ajudar o time a poder cumprir todos os objetivos deste ano".

Imagem do Botafogo

"Botafogo fora do Brasil se vê como um projeto muito bom, e foi justamente o que me ajudou a decidir estar aqui. Me falaram muito bem do projeto, o que estão fazendo no clube, a mudança radical. E quero somar a esse lindo projeto que está nascendo no Botafogo".

Análise do time

"Assisti ao último jogo, é um time muito rápido, que sai rápido em contra-ataque, com jogadores velozes nas pontas. Aproveitei a pausa para conhecer meus companheiros, mostrar minhas características. Ano passado, já mostrou uma boa atuação, uma pena que o campeonato escapou, mas há um bom elenco, do meu lado espero poder ajudar".

Relação com o irmão

"Diferentes, não. Somos parecidos fisicamente, mas cada um com sua personalidade e características no campo. Ele é atacante, eu mais meio-campo, eu de criar jogadas, ele de finalizar. Essa pessoa ganhadora, que vai no clube e busca objetivos, isso temos igual. Admiro muito a carreira dele no Corinthians, um clube difícil de jogar pela pressão, como é o Botafogo. E ele soube sobressair, brilhar, tenho minha admiração pelo Angel e espero fazer aqui o mesmo que ele fez pelo Corinthians e ter minha própria história pelo Botafogo".

Libertadores

"A Libertadores é uma competição difícil, em que todas as equipes devem estar preparadas mentalmente, também armar seu elenco para poder disputar o campeonato nacional. Creio que Botafogo tem oportunidade de demonstrar e dar um salto na América do Sul com uma boa edição de Libertadores. Do meu lado, posso ajudar com minha experiência nessa competição e quem sabe realizar o sonho de ganhar a Libertadores".



Fonte:GE/Por Jéssica Maldonado — Rio de Janeiro


#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes